Nossa ClinicaMundo das VacinasMundo das AlergiasMundo da AsmaCorpo ClinicoContato
 

O conteúdo desta página requer uma versão mais recente do Adobe Flash Player.

Obter Adobe Flash player

 
   


Mundo das Vacinas


 
O que é vacinação?

É um procedimento para induzir o Sistema Imunológico a desenvolver mecanismos de defesa contra uma dada infecção ou infecções. Vacinação é o meio mais eficaz de prevenção de doenças.

Vacinar significa imunizar?

Não. Vacinar é aplicar uma vacina com intuito de imunizar contra  um ou mais agentes infecciosos. Imunizar é obter o resultado desejado. Para isso ocorrer é necessário que o Sistema Imunológico esteja íntegro, ou seja, imunocompetente.


O que são vacinas?

São produtos farmacológicos que contem agentes imunizantes capazes de  induzir imunização ativa. Os  agentes imunizantes  que compõe as  vacinas podem ser: vírus vivos atenuados, bactérias vivas atenuadas, vírus inativado, bactéria inativada, toxóides ou componentes da estrutura bacteriana ou viral.


O que  acontece após aplicação de vacinas?

Ao inserir no organismo esse tipo de substâncias, há produção de anticorpos  que protegem o nosso organismo, além de desenvolver a chamada memória imunológica, tornando mais fácil o reconhecimento do agente patogênico em futuras infecções e aumentando a eficiência do sistema imune em combatê-lo. Quando o corpo é atacado por algum agente patogênico não chega a desenvolver a doença porque o organismo encontra-se protegido.


Existem realmente benefícios para aplicação de vacinas?

As vacinas provavelmente salvaram muito mais vidas da que qualquer outro tipo de medicamento na história. Estima-se que as vacinas poupam mais de 3 milhões de vidas a cada ano, e poderiam poupar muitas milhões a mais se todos recebessem as vacinas adequadas.
As vacinas fazem mais do que apenas salvar milhões de vidas a cada ano, pois ao prevenir doenças graves:

  • As vacinas protegem milhões de pessoas contra a dor, sofrimento e mesmo incapacitação permanente.
  • As vacinas poupam dinheiro para os indivíduos e para a sociedade, ao reduzir os custos com doença, uso de medicamentos, hospitalizações, falta no trabalho ou à escola, redução de produtividade na escola e notrabalho e prevenção de óbito..
  • As vacinas reduzem a disseminação de doenças e pode até erradicá-las como a  Varíola.
  • As vacinas também ajudam a prevenir a resistência aos antibióticos.

Seguem alguns dados sobre morbimortalidade de Doenças Imunopreveníveis ou seja,  que poderiam ser evitadas com a vacinação:


Doença Pneumocócica- 1 milhão de crianças morre por ano.


 


Doença Meningocócica- 60.000 com seqüelas permanentes e 50.000 mortes por ano.


 
Gripe- 5 milhões de casos graves e 500 mil mortes por ano.

 

Varicela- EUA-  4 milhões de casos e 100 mortes por ano.


 
Papilomavírus Humano- HPV-  288.000 mortes por ano no mundo; 2ª maior causa de morte por Câncer em mulheres.


 
Hepatite A-  40% dos casos de Insuficiência Hepática das crianças na América Latina


 Hepatite B - 1 milhão de mortes/ano. Mata mais rápido que a  AIDS




 

Todas estas doenças, complicações e óbitos seriam evitados com a VACINAÇÃO!!!
 


Histórico:


O criador da primeira vacina, contra a varíola, foi Edward Jenner. Em 1796 Jenner observou que as vacas tinham nas tetas feridas iguais às provocadas pela varíola no corpo de humanos. Os animais tinham uma versão mais leve da doença, a varíola bovina.
Ao observar que as moças responsáveis pela ordenha, que comumente acabavam infectadas pela doença bovina tinham uma versão mais suave da doença, ficando imunizadas ao vírus humano. No dia 14 de maio, Jenner recolheu o líquido que saía destas feridas e  inoculou-o em seu próprio filho, James Phillips. O menino teve um pouco de febre e algumas lesões leves, tendo uma recuperação rápida.
A partir daí, o cientista pegou o líquido da ferida de outro paciente com varíola e novamente expôs o garoto ao material. Semanas depois, ao entrar em contato com o vírus da varíola, o pequeno passou incólume à doença. Estava descoberta assim a propriedade de imunização (o termo vacina seria, portanto, derivado de vacca, no latim).
Naquela época, a varíola era uma doença aterrorizante, responsável por epidemias que dizimavam populações inteiras, com altas cifras de mortalidade, e cujas lesões, quando localizadas na face, desfiguravam as pessoas.
Jenner ficou mundialmente conhecido como sendo o inventor da vacina, mas parece não ter sido o primeiro a empregar a vacinação. Afirma-se que os chineses em 590 a.C tenham desenvolvido uma técnica de imunização anteriormente à Jenner, conhecida como Variolização. Eles trituravam as cascas das feridas produzidas pela varíola, onde o vírus estava presente, porém morto, e sopravam o pó através de um cano de bambu nas narinas das crianças. O sistema imunológico delas produzia uma reação contra o vírus morto e, quando expostas ao vírus vivo, o organismo já sabia como reagir, livrando os pequenos da doença
 
As vacinas podem  ser encontradas em postos públicos de  saúde ou  em clínicas particulares são  eficazes e seguras. Apesar disso, podem  surgir reações leves e secundárias após a sua aplicação como dor, vermelhidão e inchaço no local, febre  e mal-estar. Mas  é  importante ressaltar que a incidência e a gravidade desses eventos adversos são muito raras  e menores que o  impacto da própria doença. Portanto, as vantagens da imunização superam, em muito, os  efeitos colaterais.


 

Conheça outras vacinas
Para adolescentes
Adultos e Idosos
Cólera e etec
Cólera e etec
Vacinas para Crianças
DTPa
Febre Amarela
Febre tifóide
Gestantes
Gripe
Hepatite A
Hepatite B
Hepatite B
Meningocócicas
MMR
Mulheres
Ocupacional
Papilomavírus Humano
Pneumocócicas
Para prematuros
Rotavírus
Varicela
Vacina do viajante
 
  Alergo Vaccine - Sua família bem protegida
Centro Clínico Pacini - 715/915 Sul, Bloco D, Salas 504/508/509/514/515/517/518
Brasília -DF - 61 3345-8001 (ramal 20 - marcação de consultas, ramal 21 - vacinas, ramal 33 - administração)